sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Incertezas deliciosas


Há incertezas deliciosas...
temperos perfeitos das certezas de dias iguais.
Há incertezas deliciosas...
nos instantes de um amor descoberto novamente.
Há incertezas deliciosas...
na espera que nos traz o acelerar das sensações adormecidas.
Há incertezas deliciosas...
no instante supremo de um beijo perfeito há muito desejado.
Há incertezas deliciosas...
nos passos no escuro que nos levam ao despertar dos sentidos do prazer.
Há incertezas deliciosas...
no fechar de olhos de um amor que se faz em dois corpos sedentos.
Há incertezas deliciosas...
quando inicio a escrita de palavras que começam a viver nas esquinas de uma folha.
Há incertezas deliciosas...
quando olhamos para o céu onde as nuvens rebeldes criam adivinhas.
Há incertezas deliciosas...
quando simplesmente começamos a viver.
Há incertezas deliciosas...
no mistério do olhar de quem na certeza amamos e na certeza compreendemos.
Há incertezas deliciosas...
nas misturas que cozinhamos no bazar de sabores.
Há incertezas deliciosas...
em cada amigo que nos pinta a alma de curvas e rectas.
Há incertezas deliciosas...
no vestir de fantasias q criamos quando vivemos acordados
Há incertezas deliciosas...
por baixo dos lençóis onde se faz o amor que nos alimenta, que nos cura e que nos aguenta.
Há incertezas deliciosas...
no descansar de um dia perdido nos sonhos que esperamos ter de uma mente que nunca descansa.
Há incertezas deliciosas...


2 comentários:

  1. Gostei muito das ruas incertezas. Aliás, gosto de incertezas...São (também) elas que nos fazem caminhar...

    ResponderEliminar
  2. funcionam como certos empurrões ;)

    ResponderEliminar