segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Não te apaixones por mim...

Não te apaixones por mim se só me despes quando já estou nua.
Não te apaixones por mim se só queres as estrelas e não a lua.
Não te apaixones por mim se só precisas do chão e não do céu.
Não te apaixones por mim se só queres o corpo e não o coração.
Não te apaixones por mim se só queres o Eu e não o Nós.
Não te apaixones por mim se só pensas no presente e não suportas o futuro.
Não te apaixones por mim se só respiras e não suspiras.
Não te apaixones por mim se só desenhas e não pintas.
Não te apaixones por mim se só me sufocas com tanto vazio.
Não te apaixones por mim se só sou alvorada e nunca o dia.
Não te apaixones por mim se só sou ouvida quando estás na multidão.
Não te apaixones por mim se só sou gente quando me abandonas.
Não te apaixones por mim se só sou teclas quando te acaba a tinta da caneta.
Não te apaixones por mim se só sou lençol se te fizer a cama.
Não te apaixones por mim se só sou poema se te der as palavras.
Não te apaixones por mim se só te sinto quando não estás.
Não te apaixones por mim se só sou tua quando não quero.
Não te apaixones por mim se só sou o teu segredo.
Não te apaixones por mim...
Não te apaixones por mim porque preciso de todos os minutos que me tiraste.
Não te apaixones por mim porque quero o ano e tu só me dás o dia.
Não te apaixones por mim porque eu procuro-te de dia e tu procuras-me de noite.
Não te apaixones por mim porque sou um conto de fadas.
Não te apaixones por mim porque não me mereces.
Não te apaixones por mim porque não quero ser testada de novo.
Não te apaixones por mim porque não queres saber quem eu sou.
Não te apaixones por mim porque tens de me dar o Tudo porque não quero só o Pouco.
Não te apaixones por mim porque sou decente demais.
Não te apaixones por mim porque provocadoramente negra e sedutora.
Não te apaixones por mim porque sem mim tu não és quem deves ser.
Não te apaixones por mim porque a paixão morre e eu quero o amor que não padece.
Não te apaixones por mim...

4 comentários:

  1. Ela é fotografia, ela é poesia... e diz-se marciana! :-))
    A foto é na Regaleira?
    Gostei.

    ResponderEliminar
  2. Bom olho! É sim, de um dos recantos da Quinta da Regaleira que eu adoro... Agradecida pelas tuas palavras :-)

    ResponderEliminar