quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Desarruma-me!

Quero que desarrumes o meu corpo de modo que não o queira nunca mais arrumar.

Que cada canto fique vazio porque já lá não estou perdida.
Que cada pedaço da minha pele seja alimentada pelo teu calor.
Que cada olhar seja para me dizeres tudo que as palavras não conseguem dizer.
Que cada gemido seja um grito de prazer e não de dor.
Que cada arrepio seja uma mensagem da alma satisfeita e não de frio. Que cada sentido fique baralhado porque sinto tudo.
Que cada pedaço desarrumado seja uma peça de arte nas tuas mãos.
Quero que desarrumes o meu corpo para me sentir viva.


2 comentários:

  1. Desarruma-me...
    Não posso desarrumar pois o espaço não me pertence.
    Que o momemento quando chegar seja uma explosão que nem a de um vulcão que faça parar o tempo.
    Que cada suspiro seja a emanação de uma flor a desbrochar, que cada toque seja uma brisa de desejo.
    Para quem te desarrumar, seja alguém a qum tu entrgues a chave do jardim permitido...

    jumpsun.

    ResponderEliminar
  2. Exacto... a quem eu entregue a chave.

    ResponderEliminar